(43) 3201-3204
Atendimento de segunda à sexta das 8h às 18h, sábado das 8h às 12h. Av. Curitiba, 122 - Barra Funda, Apucarana - PR, 86800-605
Sacola de Compras

* Calcule seu frete na página de finalização.

* Insira seu cupom de desconto na página de finalização.

26/06/2020

MÊS DO ARRAIA DA BORTOLOTO

A Bortoloto Eletro está com uma baita promoção para esse mês de arraia.
Entre em nossas redes sociais e participe.

 

ARRAIÁ DOS DEUSES: A CURIOSA ORIGEM DAS FESTAS JUNINAS

Celebrações dessa natureza datam de bem antes do cristianismo e remetem a diferentes culturas

 

De onde veio a festa junina? Antes de falarmos sobre quadrilha, fogueira, pamonha e quentão, vamos ter de falar sobre ciência e história. Todo mês de junho, há uma data em que o dia e a noite têm a maior diferença de duração – o solstício.

No Hemisfério Norte, é o mais longo dia de todo o ano. Esse é o período da colheita na Europa e, até mais ou menos o século 10, com os últimos pagãos se convertendo, as populações dos campos comemoravam a data e faziam sacrifícios para afastar demônios e pragas.

“Como a agricultura é associada à fertilidade, cada região celebrava seu casal de deuses específico. No Egito, os votos eram para Ísis e Osíris. Na Grécia, havia a festa de Cronus, o patrono da agricultura, ou, apenas para as mulheres, Adônis e Afrodite, quando elas faziam plantações rituais e caíam na farra.

Outro relembrado era Prometeu, o criador da humanidade - e quem trouxe a eles o fogo - não é um mistério como ele era celebrado. "O formato era mais ou menos como a gente conhece, com comida regional, danças e fogueira”, afirma a antropóloga e professora da PUC, Lúcia Helena Rangel.